Novembro Azul – juntos na luta contra o câncer de próstata.

Novembro Azul – SINTEC-MT juntos na luta contra o câncer de próstata.

Novembro está aí e junto com ele chega o alerta à importância da promoção dos cuidados em saúde para a população masculina! Durante esse mês, o Instituto Lado a Lado pela Vida, em parceria com a Sociedade Brasileira de Urologia, idealiza o Movimento Novembro Azul, que objetiva conscientizar sobre as implicações da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata sobre a saúde do homem, visando a reduzir sua taxa de mortalidade, que ainda é alta.

Segundo dados do Centers for Diseases Control and Prevention (CDC), o câncer de próstata é o tipo de tumor mais comum entre os homens americanos. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), esse tipo de tumor é o segundo mais frequente entre os homens brasileiros, sendo que 13.129 óbitos ocorreram devido ao câncer de próstata em 2011 e estima-se incidência de 68.800 casos no Brasil em 2014. Entre os fatores de risco para desenvolvimento do câncer de próstata, destacam-se idade superior a 65 anos, história familiar da doença, ser da raça negra, sedentarismo, sobrepeso, obesidade e alimentação inadequada.

Alimentação à base de gordura saturada, presente em carnes gordas, leite integral, ovos, óleo de coco e produtos industrializados, e pobre em frutas, verduras, legumes e grãos, dieta hipercalórica, síndrome metabólica e Diabetes Mellitus são fatores de risco para o desenvolvimento de câncer de próstata. A alimentação saudável, baseada no equilíbrio na ingestão de calorias e lipídios, bem como, de antioxidantes provenientes naturalmente dos alimentos, pode auxiliar na prevenção dessa doença.

Sabe-se que várias doenças podem ser prevenidas por meio de hábitos de vida saudáveis. A alimentação equilibrada e constituída de gorduras provenientes do azeite de oliva, bem como, a relação adequada entre ômega-6 e ômega-3, de carnes magras, privilegiando a ingestão de peixes, e de antioxidantes e compostos bioativos naturais presentes em frutas e vegetais, entre eles o licopeno e o resveratrol, do tomate e do suco de uva, respectivamente, podem ser fatores de proteção para evitar o câncer de próstata. Por outro lado, não há evidências científicas suficientes que comprovem redução da incidência desse tipo de câncer com o uso de multivitamínicos ou de suplementos de vitaminas e minerais isolados, como de vitamina A, E e C e de selênio.

Assim, comida saudável e manutenção do peso em níveis adequados estão entre os fatores de proteção contra o câncer de próstata. Procure um nutricionista para orientações individualizadas sobre alimentação e nutrição! E, lembre-se, todos os profissionais da equipe de saúde são importantes para auxiliar na prevenção de doenças e recuperação da saúde.

Dados do câncer de próstata

Pesquisa da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), que entrevistou cinco mil homens em 2013, revelou que 47% dos entrevistados nunca realizaram exames para detectar o câncer de próstata, 44% jamais se consultaram com o urologista e 51% nunca fizeram exames para aferir os níveis de testosterona (hormônio masculino) no sangue.

Diante desses números, não é de se assustar que o câncer de próstata, hoje, seja o segundo que mais acomete homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. Para 2014, são esperados 68.800 novos casos dessa neoplasia, segundo o último levantamento realizado pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Mais do que qualquer outro tipo, é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. O aumento observado nas taxas de incidência no Brasil pode ser parcialmente justificado pela evolução dos métodos diagnósticos (exames), pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação do país e pelo aumento na expectativa de vida.

Alguns desses tumores podem crescer de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte. A grande maioria, porém, cresce de forma tão lenta (leva cerca de 15 anos para atingir 1 cm³ ) que não chega a dar sinais durante a vida e nem a ameaçar a saúde do homem.
Conversamos com o médico oncologista da Oncomed BH, Dr. Alexandre Fonseca, que detalhou um pouco da doença:

Dúvidas básicas:

O que é o câncer de próstata?
Dr. Alexandre Fonseca – Oncomed BH: Câncer, também conhecido como neoplasia, é uma doença na qual ocorre um crescimento exacerbado e desordenado de algumas células. No caso do câncer de próstata, essas células são originariamente da próstata, e podem invadir os tecidos e órgãos e espalhar-se para outras partes do corpo, o que denominamos metástases.

Como se desenvolve?
Dr. Alexandre Fonseca – Oncomed BH: Oncomed BH: Habitualmente o câncer de próstata é uma doença indolente, de crescimento lento, habitualmente acometendo homens com idade acima de 50 anos. Embora não seja conhecida sua causa, é sabido que fatores genéticos estão envolvidos, sendo que homens com parentesco de 1° grau de neoplasia de próstata apresentam risco mais elevado de desenvolver a doença.

O que o paciente sente?
Dr. Alexandre Fonseca – Oncomed BH: Na fase inicial, os pacientes não apresentam sintomas. Grande parte dos pacientes permanecerá assintomática ou terão sintomas urinários (dificuldade para urinar e aumento da freqüência urinária), posteriormente podendo evoluir para quadro de obstrução urinária, dor no reto ou óssea, fraqueza e desânimo.

Como se faz o diagnóstico?
Dr. Alexandre Fonseca – Oncomed BH: O diagnóstico de certeza é feito com a biópsia da próstata. Os pacientes que apresentarem no sangue aumento do antígeno prostático específico (PSA em inglês) e/ou alteração no toque retal são candidatos à realização de ultra-sonografia transretal com biópsia da próstata para verificar a presença da doença na próstata.

Como se trata?
Dr. Alexandre Fonseca – Oncomed BH: O tratamento do câncer da próstata é multidisciplinar, podendo envolver cirurgia, radioterapia, uso de hormônios ou quimioterapia. A escolha do tratamento ideal é feita dependendo do estágio da doença e das características de cada paciente.

Qual é o prognóstico?
Dr. Alexandre Fonseca – Oncomed BH: O prognóstico no câncer de próstata está relacionado com o estágio da doença ao diagnóstico, o tipo de câncer (existem alguns tipos mais agressivos que outros) e o estado geral do paciente.

Existe maneira de fazer o diagnóstico precoce do câncer de próstata?
Dr. Alexandre Fonseca – Oncomed BH: O diagnóstico precoce do câncer de próstata é feito através do uso da medida do PSA e do exame clínico periódico, como screening da doença. Entretanto, mesmo adotando essa prática para a detecção precoce da doença não foi observado que naqueles em que a doença foi diagnosticada mais precocemente a sobrevida elevou-se. É por esta razão que instituições como o Instituto Nacional do Câncer não recomenda a utilização do screening em câncer de próstata.

Existe cura para o câncer de próstata?
Dr. Alexandre Fonseca – Oncomed BH: Sim, em vários casos, quando a doença é diagnosticada em fase inicial e o tratamento é adequado.

Deve-se operar ou não?
Dr. Alexandre Fonseca – Oncomed BH: Se a neoplasia de próstata é diagnosticada em estágios iniciais, a cirurgia é uma das opções terapêuticas, assim como a radioterapia e a braquiterapia.

*A campanha teve início nos Estados Unidos, onde leva o nome de Movember – junção das palavras moustache (bigode, em inglês) e november (novembro)

Fonte: Associação Saúde da Próstata e ONCOMEDBH

Ficaremos felizes em saber o que achou disso

Leave a reply